|
L'amour pas pour moi
Fabiana Motta, 18.
Amante de arquitetura e francês.
“O que mata um jardim não é o abandono. O que mata um jardim é esse olhar de quem por ele passa indiferente… E assim é com a vida, você mata os sonhos que finge não ver.”
"Os loucos são os outros que fingem viver em um mundo de sãos." -
"Ela nunca gostou muito de mim, mas com certeza me amava, se é que você me entende." - O Teorema Katherine.  (via icanbeyourcocaine)
"Fiquei sozinho um domingo inteiro. Não telefonei para ninguém e ninguém me telefonou. Estava totalmente só. Fiquei sentado num sofá com o pensamento livre. Mas no decorrer desse dia até a hora de dormir tive umas três vezes um súbito reconhecimento de mim mesmo e do mundo que me assombrou e me fez mergulhar em profundezas obscuras de onde saí para uma luz de ouro. Era o encontro do eu com o eu. A solidão é um luxo." - Clarice Lispector (via recalcitrar)
"Bonito é andar na rua de mãos dadas. Bonito é sentar no banco da pracinha e ver as crianças brincando, alegres, felizes! Bonito é ver o pôr do sol na beira da praia. Bonito é sorrir. Bonito é abraçar e se sentir abraçado. Bonito é ser beijado na testa. Bonito é amar e ser amado. Bonito é olhar pra cima e ver a Lua que mesmo com toda sua grandeza, dá lugar para as estrelas brilharem. Bonito é ser feliz. Bonito é ter fé na vida. Bonito é ter fé no Autor que te deu vida. Bonito é ver que há tantas coisas para ser feliz. Bonito é deixar a tristeza de lado e abrir um sorriso pra felicidade." - Baseada na Videira.  (via aquebrantar)
"Quero morar contigo,
Pra ver teu riso,
De domingo a domingo." - Autor Desconhecido.  (via pul-sando)
"A densidade de um texto
é diretamente proporcional
a profundidade do abismo
que existe dentro
do escritor." - Sereno. (via desfrutar-se)

tarimbado:

Não solidifique tua felicidade na ruína alheia.